Terceira Reunião – Confraria Chug-a-Lug

Data: 16/Março/2017

Chug-a-luggers Presentes: Alexandre Fornazari, Gustavo Samogim, Marcelo Sperandim, Marco Jordan, Orlindo Martins, Ed Gomes, Ricardo Valência e Rodrigo Menossi.
Chug-a-luggers Ausentes: Alessandro Montoya e Renato Maldonado.

Convidados: Antônio dos Santos e Fernando A. Gomes.

Presidente: Ricardo Valência

A reunião foi iniciada às 20:00 com um Bate-papo Técnico conduzido por Alexandre Fornazari. Neste bate-papo foi feita uma apresentação muito breve sobre mosto cervejeiro e o processo de “ramp up“. Nossos convidados teceram alguns questionamentos sobre a influência da água utilizada e o resultado na qualidade das cervejas. Foi explicado que o mosto cervejeiro deve ser feita com a água mais ácida, com pH entre 4,5 e 5,5 e que a dureza da água também influencia o resultado da cerveja.

A degustação foi iniciada logo após o bate-papo e o Presidente da Reunião, Ricardo Valência, apresentou formalmente os convidados aos confrades e pediu que eles falassem um pouco sobre suas experiências anteriores com cervejas. Na sequência o Ricardo falou um pouco aos presentes sobre suas pesquisas e degustações realizadas para a seleção e para a apresentação de cervejas. Ele concluiu que o universo das Pale Ale é muito grande e resolveu fazer a degustação novamente do estilo, dando continuidade à segunda reunião. Foram selecionadas quatro cervejas do estilo e estas foram degustadas, avaliadas, comentadas e debatidas entre os confrades e convidados.

Assim como nas primeira e segunda reuniões, surgiram dúvidas sobre ésteres, fenóis, formato do colarinho etc. Interessante comentar que uma das garrafas da Insana estava contaminada pois, assim que a tampa foi removida, a espuma começou a ser liberada pela boca da garrafa, o que me fez suspeitar de contaminação que foi confirmada pelo aroma, gosto e aspecto da cerveja. Esta foi uma experiência interessante, pois os confrades e os convidados tiveram a oportunidade de sentir as diferenças entre uma cerveja boa e uma cerveja contaminada. Vale notar que as garrafas de SUD também ameaçaram espumar ao serem abertas, porém ao chegar na extremidade a espuma parava e não escorria pela garrafa. Eu imagino que isso tenha ocorrido em função do “dry-hopping” feito nesta cerveja.

Fizemos a degustação de quatro cervejas, porém compramos cerveja para 17 pessoas (estávamos em 10 pessoas) degustar e, ao término da degustação todos exageraram e beberam todas garrafas. Temos que corrigir e comprar o suficiente para degustação somente, afinal de contas o objetivo é beber com qualidade e não em quantidade.

Na terceira reunião, as seguintes cervejas foram degustadas e avaliadas:

  • Insana – Pale Ale (10A)
  • Primator English Pale Ale (8C)
  • SUD Pale Ale (8B)
  • Fuller’s London Pride (8B)

Surpreendentemente a grande vencedora da noite, na opinião dos confrades, foi a SUD Pale Ale. Agora a grande surpresa mesma foi que tivemos a nossa primeira avaliação Chug-A-Lug, pois a SUD Pale Ale tirou nota máxima em todas os critérios para o nosso convidado Toninho.

Nossa próxima reunião da confraria será dia 27/04/2017 e nosso próximo presidente será o Marco Jordan.

Saúde e até lá!

Insana Pale Ale

Características:

Cervejaria: Cervejaria Insana
País: Brasil
Estilo: American Pale Ale (10A)
ABV: 5,5%
Temperatura de consumo: 4 – 7 ºC
Copo Utilizado: Pint

Descrição do Fabricante:

Cerveja de alta fermentação tem como destaque sua coloração intensa e seus aromas cítricos provenientes de uma seleção de lúpulos americanos. Ideal para acompanhar comida mexicana, carnes e queijos fortes.

É aconselhável apreciar esta cerveja utilizando um copo pint.

Aroma: Frutas cítricas tipo maracuja, laranja e tangerina com um traço de malte seco.
Paladar: Leve maltado contrastando a traços citricos e um amargor final muito agradável.
Copo Ideal: Pint.
IBU: 35.

Considerações da Confraria:

A cerveja Insana Pale Ale foi nossa primeira avaliada da noite, com opiniões ligeiramente discrepantes, mas com avaliações variando entre bom e excelente. Interessante notar que uma das garrafas abertas estava contaminada o que foi proveitoso no sentido dos confrades e convidados poderem experimentar as sensações de aroma e paladar de uma cerveja contaminada. Nosso convidado Toninho, que já possui experiência em degustações, a considerou uma cerveja excepcional por ser bem fiel ao informado pelo marketing da empresa. Enquanto isso, nossos confrades Jordan e Marcelo, atribuiram as notas mais baixas sendo que o primeiro informou que não a compraria porém tomaria se lhe fosse oferecido enquanto que o Marcelo informou que a compraria para consumo. A cerveja possui uma coloração considerada ambar através do senso comum entre todos os confrades.

Embalagem:

Este quesito não foi devidamente registrado pelos confrades nem pelos convidados mas vários comentários foram tecidos sobre a embalagem. A embalagem da cerveja é a Garrafa Inglesa de 500 mL e seu rótulo é bem clássico sendo que o nome da cervejaria e o estilo são identificados facilmente. A graduação alcoólica é apresentada no rótulo e a diversificação do rótulo apenas pelas cores também ajuda a facilitar a identificação. O contra-rótulo apresenta claramente a proveniência da cerveja, passa um pouco as características da cidade de Palmas, PR com referência ao clima, altitude e água,  possui ainda o texto de apresentação da cerveja, sua harmonização sugerida, o copo recomendado, os ingredientes, armazenamento, a composição e os demais textos obrigatórios por lei. Importante ressaltar que o contra-rótulo apresenta bem claramente que o produto não deve ser ingerido por: quem está prestes a dirigir, quem é menor de 18 anos de idade e não recomendado para mulheres grávidas.

Avaliação da Embalagem:

Rótulo de estilo clássico em uma garrafa elegante resultam em uma apresentação muito boa que agrada ao olhar. As informações estão presentes e são claras, rótulo e contra-rótulo de fácil leitura e compreensão. Na minha opinião faltou apenas informar o amargor (IBU) da cerveja.

Avaliações de nossos degustadores:

Aroma: 7,2
Aparência: 7,0
Sabor: 7,2
Sensação na boca: 7,4
Impressão Geral: 7,5
Média Geral: 7,2

Ficha de Avaliação

Segunda Reunião – Confraria Chug-a-Lug

Data: 02/Fevereiro/2017

Chug-a-luggers Presentes: Alexandre Fornazari, Gustavo Samogim, Marcelo Sperandim, Marco Jordan, Orlindo Martins, Ed Gomes, Ricardo Valência.
Chug-a-luggers Ausentes: Alessandro Montoya, Renato Maldonado e Rodrigo Menossi

Convidados: Anselmo Cimatti e Lotário Thum.

Presidente: Orlindo Martins
Relator: Ed Gomes

A reunião foi iniciada às 20:00 com um Bate-papo Técnico conduzido por Alexandre Fornazari. Neste bate-papo foram apresentadas as famílias de cervejas: Lagers, Ales e Lambics e o que as caracteriza. Também foram apresentados, de maneira a expor os confrades e convidados a alguns ingredientes cervejeiros, dois tipos de maltes (Cristal e Cara) e três tipos de lúpulos (Tettanger, Citra e Cascade).

A degustação foi iniciada logo após o bate-papo e o Presidente da Reunião, Orlindo Martins (Kim), falou um pouco aos presentes sobre suas pesquisas realizadas para a apresentação de cervejas do estilo Pale Ale. Como definido após a realização da primeira reunião, foram selecionadas quatro cervejas do estilo Pale Ale e estas foram degustadas, avaliadas, comentadas e debatidas entre os confrades.

Assim como na primeira reunião, novamente surgiram dúvidas sobre ésteres, fenóis, formato do colarinho etc. Nossos convidados teceram alguns comentários a respeito da água utilizada em algumas regiões do país e o resultado na qualidade das cervejas fabricadas nessas mesmas regiões.

Ao final da primeira reunião foi sugerido e acordado entre os confrades a redução de cinco para quatro cervejas a serem degustadas, e foi possível concluir ao final da segunda reunião que sim, quatro é o número ideal de cervejas para obter mais precisão nos sentidos para a avaliação das cervejas.

Na segunda reunião, as seguintes cervejas foram degustadas e avaliadas:

  • Eisenbahn – Pale Ale (16B)
  • Sierra Nevada – Pale Ale (10A)
  • OPA Bier – Pale Ale (10A)
  • Ghost Ship (8C)

Embora a pontuação geral possa dar a impressão de que todas as cervejas sejam bastante parecidas, a cerveja eleita a melhor da noite foi a Adnams Ghost Ship com 7,5 pontos.

Até a próxima confraria.

Saúde!

OPA Bier – Pale Ale

Cervejaria OPA BIER

Características:

Cervejaria: OPA Bier
País: Brasil
Estilo: American Pale Ale (10A)
ABV: 4,8%
Temperatura de consumo: 5 – 7 ºC
Copo Utilizado: Pint

Descrição do Fabricante

A cerveja Pale Ale Opa Bier oferece um sabor inigualável. De cor acobreada, possui paladar seco e levemente frutado. Representa o sabor europeu em sua melhor forma, com destaque para sua cremosidade e aromas característicos do lúpulo Hallertau. Aprecie a uma temperatura de 0ºC a 3ºC. A Opa Bier resgata uma tradição que sempre pertenceu a Joinville: Produzir cervejas de qualidade incomparável obtidas com a mais pura água. Opa Bier, o legítimo sabor de Joinville!

De coloração âmbar e alta fermentação, oferece um sabor inigualável, paladar seco e levemente frutado com destaque para seu amargor característico do lúpulo Hallertau. Representa o sabor europeu em sua melhor forma. É ideal para acompanhar pratos com forte presença de paladar, todos os tipos de carnes e massas com molhos condimentados.

Considerações da Confraria:

A cerveja OPA Bier obteve uma média razoável, obteve todo tipo de nota em diversos quesitos, como por exemplo seu sabor, onde levou suas maiores notas, mas também as menores, não conseguindo atingir uma nota considerada alta, mas apenas satisfatória. Sua aparência também foi bastante discutida, pois embora sua coloração âmbar e seu colar marfim sejam esperados, pela grande maioria dos confrades, seu colar tem pouca ou nenhuma persistência. Alguns confrades consideram a compra para um segundo consumo e degustação, já outros não consideram essa possibilidade na ficha de avaliação.

Avaliações de nossos degustadores:

Aroma: 6,1
Aparência: 7,0
Sabor: 5,6
Sensação na boca: 6,5
Impressão Geral: 5,8
Média Geral: 6,0

Ficha de Avaliação

Sierra Nevada – Pale Ale

Sierra Nevada American Pale Ale

Características:

Cervejaria: Sierra Nevada Brewing Company
País: Estados Unidos
Estilo: American Pale Ale (10A)
ABV: 5,6%
Temperatura de consumo: 5 – 7 ºC
Copo Utilizado: Pint

Descrição do Fabricante

Um verdadeiro ícone da revolução cervejeira americana! A Sierra Nevada Pale Ale é uma cerveja dourada com um bom amargor e fantásticos aromas cítricos e frutados provenientes dos lúpulos cascade, amplamente utilizados na receita.
Perfeitamente balanceada e refrescante essa American Pale Ale é perfeita para beber em um churrasco com os amigos. Sirva em um pint e aprecie todos os aromas e sabores desse verdadeiro clássico.

Considerações da Confraria:

A cerveja Sierra Nevada Pale Ale obteve ótimas avaliações entre os confrades, principalmente considerando sua aparência e a sensação na boca, embora seu aroma e sabor tenham sido bem avaliados. A maiorias dos confrades presentes consideraram que a coloração mais próxima é o ambar, e a colocação do colarinho, ficou bastante dividido entre o marfim e o bege. O sabor do malte foi bem avaliado e foi percebido predominantemente como moderado para acentuado.  Seu colar é de baixa para moderada retenção, foi unânime que seria mais interessante com um colar mais persistente.

Avaliações de nossos degustadores:

Aroma: 7,5
Aparência: 8,5
Sabor: 6,9
Sensação na boca: 7,8
Impressão Geral: 6,9
Média Geral: 7,3

Ficha de Avaliação

Cervejas Chilenas – Parte 1

Kunstmann Torobayo

Torobayo 2

Queridos amigos, estive no Chile a trabalho na semana passada para uma Conferência, onde obviamente aproveitei o tempo para conhecer o que há de melhor em termos culinários. Como não sou e não conheço vinhos, aproveitei para conhecer as cervejas artesanais produzidas no país. O Chile possui uma grande influência Alemã, pois em 1848 o governo Chileno patrocionou a imigração de alemães para a colonização das regiões setentrionais do país. Esses alemães (e suíços e austríacos) foram atraídos pela composição natural das províncias do Valdivia, Osorno e Llanquihue e foram colocados em terras dadas pelo governo chileno para povoar a região. O motivo principal foi devido ao sul do Chile ser praticamente desabitado, e nesta região a influência desta imigração alemã é muito forte.

Histórias à parte, decidi começar minhas degustações para cerveja Kunstmann, que é produzida na cidade de Valdívia pela cervejaria de mesmo nome. Logo quando chegamos fomos ao shopping Costanera para almoçar e perguntei a sugestão do garçom. Este imediatamente sugeriu a Kunstmann Torobayo.

Torobayo 3Esta cerveja é uma Ale muito agradável. Apresenta um aroma bem refinados de lúpulo e frutas secas e uma coloração âmbar proveniente dos maltes utilizados (claros e caramelo). No paladar apresenta corpo moderado e equilibrado e um leve dulçor. Este estilo de cerveja já esteve em alta no passado, na época Vitoriana, em toda a Europa e Índia e hoje volta a fazer sucesso.

Esta é uma cerveja que harmoniza muito bem com o tradicional salmão defumado chileno, massas, presuntos e carne branca.

Características:

ABV: 5%
Estilo: 17 – American Pale Ale
Temperatura de Consumo: 5ºC a 7ºC
Copo recomendado: Tulipa

 

Kunstmann Bock

Bock 1Esta cerveja é uma Bock de sabor caramelado e tostado. Apresenta um aroma de café tostado e uma coloração escura resultante da alta concentração do mosto. No paladar apresenta um excelente corpo  e amargor bem definido.

Bock 2Esta é uma cerveja que harmoniza muito bem com o carnes vermelhas e de caça, embutidos e pratos com carne crua.

 

 

Características:

ABV: 5%
Estilo: 40 – Traditional Bock
Temperatura de Consumo: 8ºC a 12ºC
Copo recomendado: Caldereta

Continua…

Rogue Juniper Pale Ale

2013-08-02 19.12.02Rogue Juniper Pale Ale
Na última sexta-feira abri uma Rogue Juniper Pale Ale. Gostei bastante, apesar de ter feito alguma coisa errada, o copo provavelmente foi lavado com detergente ou a temperatura da cerveja estava inadequada, deixando a cerveja servida com um aspecto estranho. Bolhas grandes e espuma com baixa consistência. Como foi a primeira vez que tomei não tenho referências anteriores para poder afirmar que algo estava errado. Esta cerveja recebeu as seguintes premiações:

  • World Beer Championship – Medalha de Ouro em 2010 e 2011
  • 2010 World Beer Awards – Worlds Best Pale Ale
  • Australian International Beer – Medalha de Bronze em 2010
  • US Beer Tasting Championship – PNW Champ – 2010

2013-08-02 20.53.35Esta Pale Ale possui uma coloração amarelo escuro (açafrão) com aroma floral e uma sensação final seca e picante (devido ao zimbro segundo a Rogue). Apresenta um bom equilíbrio de malte e o amargor, para o meu paladar, é moderado. A harmonização recomendada pela Rogue é peru e pratos quentes e picantes.

Segundo o site da Rogue, o peru foi nomeado a ave oficial da Nação Rogue em agosto de 2007. Para comemorar a ocasião, Rogue Juniper Pale Ale foi dedicada ao “peru em cada um de nós”. Um machado e uma dedicatória foram adicionados ao rótulo.

Os peregrinos eram apreciadores de cervejas e muito provavelmente as tomavam desde o primeiro Dia de Ação de Graças (Thanksgiving).

2013-08-02 20.53.22Características:
ABV: 5,9%
IBU: 34
Estilo: Specialty Beer / 17 – American Pale Ale
Temperatura de Consumo: 5ºC a 7ºC