5ª Reunião – Confraria Chug-a-Lug

Data: 01/Junho/2017

Chug-a-luggers Presentes: Alexandre Fornazari, Alessandro Montoya, Gustavo Samogim, João Ferreira, Marcelo Sperandim, Orlindo Martins e Renato Maldonado.
Chug-a-luggers Ausentes: Marco Jordan, Ed Gomes e Rodrigo Menossi.

Presidente: Alexandre Fornazari

A reunião foi iniciada às 20:00, como de costume, com o Bate-papo Técnico conduzido por Alexandre Fornazari. Nesta edição foi feita uma apresentação sobre os cereias fermentáveis. Foi explicado sobre a função destes elementos na cerveja, sua interferência na cor e no sabor da cerveja. Foi explicado também a diferença entre cerais maltados e não-maltados onde foi passado uma lista dos principais cereais maltados, cereais não maltados além de outros produtos fermentáveis. Finalmente foi discutido brevemente outras aplicações envolvendo fermentação.

A degustação foi iniciada logo após o bate-papo e o Presidente da Reunião, Alexandre Fornazari, apresentou formalmente o novo confrade, João Ferreira, e pediu que ele contasse um pouco sobre suas experiências anteriores com cervejas. Na sequência foi repassado novamente as regras da confraria, as funções do presidente, foram tratados alguns assuntos internos e as foram tomadas as definições da próxima reunião. Foi informado também que, devido ao sucesso da degustação no Capitão Barley e aos planos para repetir as degustações com público presente, não haverá mais convidados nas reuniões internas.

O presidente informou que, para dar sequência aos trabalhos ele poderia presidir também a próxima reunião, caso ninguém se voluntariasse para a função. Entretando o confrade Renato Maldonado se voluntariou e foi aceito pelos demais presentes. A data da próxima reunião ficou definida para dia 06/07/2017.

Na sequência foi justificado a escolha de aprofundar no universo Lager, para que todos possam ter uma compreensão melhor dos estilos desta família. O estilo escolhido para esta degustação foi o estilo Vienna Lager. Foi também explicado que a primeira cerveja não atendia o estilo, porém foram selecionadas três cervejas Vienna Lager e todas foram degustadas, avaliadas, comentadas e debatidas entre os confrades e convidados.

Na quinta reunião, as seguintes cervejas foram degustadas e avaliadas:

  • Burgman Casanova – Specialty Beer
  • Da Mata Vienna Lager (7A)
  • Bierbaum Vienna (7A)
  • Hausen Vienna Lager (7A)

A avaliação dos confrades mostrou que as cervejas Vienna Lager apresentaram alto grau de aceitação e avaliação. Com uma vantagem a grande vencedora da noite, na opinião dos confrades, foi a Hausen Vienna Lager, seguida de muito perto da Bierbaum Vienna.

Nossa próxima reunião da confraria será dia 06/07/2017 e nosso próximo presidente será o Renato Maldonado.

Saúde e até lá!

Burgman Casanova

Características:

Cervejaria: Cervejaria Burgman
País: Brasil
Estilo: Specialty Beer
ABV: 5,2%
Temperatura de consumo: 5 – 7 ºC
Copo Utilizado: Lager

Descrição do Fabricante:

Uma Pale Lager, comUma Pale Lager, com uma receita especial de malte Pilsen e Viena, este que lhe confere leve adocicado e uma cor amarelo-dourada. A receita também conta com o dobro de lúpulo da lager tradicional graças a adição das variedades alemãs Magnum e Hersbrucker contribuindo para um amargor limpo, leve e refrescante. Além disso, essa cerveja passa pelo processo de dry-hopping (adição de lúpulo na cerveja maturada) do lúpulo Motueka, originário da Nova Zelândia que fornece aromas cítricos e herbais à cerveja, deixando-a ainda mais saborosa e extremamente aromática.

Considerações da Confraria:

A cerveja Burgman Casanova foi nossa primeira avaliada da noite, o motivo da presença da mesma é por ter apresentado, pelo menos nas descrições do marketing da Burgman, características aparentemente semelhantes à Vó Maria e seu Lado Zen. Aparências à parte a cerveja da Burgman não tem nada a ver com o destaque de nossa 1ª Degustação. A cerveja não possui aroma acentuado, frustando um pouco nossas expectativas devido ao “Dry-hopping”. É interessante porém leve e apresenta notas cítricas. Sua aparência é bastante turva, sugerindo o uso de uma levedura de baixa floculação. Corpo leve e boa formação de espuma com baixa retenção. Sabor com amargor moderadoporém refrescante. Corpo baixo porém foi possível notar uma certa adstringência no retro-gosto. Nossos confrades informaram, em sua maioria, que não comprariam esta cerveja porém beberiam novamente se lhe fosse oferecido enquanto que o confrade João informou que a compraria para consumo. A cerveja possui uma coloração considerada amarelo palha através do senso comum entre todos os confrades.

Embalagem:

A embalagem da cerveja é a Garrafa Caçula de 600 mL e seu rótulo é bem moderno, com um visual atraente e o nome da cerveja é identificado facilmente. A graduação alcoólica é apresentada no rótulo e a diversificação dos novos rótulos ajuda a facilitar a identificação. Possui um texto de apresentação da cerveja, informação da temperatura ideal de consumo e os demais textos obrigatórios por lei. Contudo, para um rótulo que foi recentemente desenhado, deixa a desejar com a ausência de informações como: harmonização sugerida, o copo recomendado, nível de amargor. Importante ressaltar que o rótulo informa que o produto não deve ser ingerido por: quem está prestes a dirigir, quem é menor de 18 anos de idade e ainda informa que o produto contém glúten e cevada.

Avaliação da Embalagem:

Rótulo de estilo moderno e bem projetado em uma garrafa tradicional com uma apresentação muito boa que chama a atenção ao olhar. Algumas informações estão presentes porém não são tão claras, rótulo com letras pequenas porém de fácil compreensão. Faltou informar o amargor (IBU) da cerveja, sugestão de harmonização e copo ideal.

Avaliações de nossos degustadores:

Aroma: 4,6
Aparência: 4,6
Sabor: 4,6
Sensação na boca: 5,1
Impressão Geral: 4,3
Média Geral: 4,6

Ficha de Avaliação

Unibroue Don de Dieu

132_1177unibrouedondedieu750ml_1275599671Sou um grande fã da cervejaria Canadense Unibroue. Em primeiro lugar pelo carinho que eles têm com a marca, cada cerveja, além de muito bem elaborada, apresenta no nome e no rótulo a alusão à uma lenda. E não podia ser diferente, afinal o Canadá é um país com uma grande quantidade delas.

A Lenda
Don de Dieu (ou Dom de Deus) era o nome do navio que Samuel de Champlain navegou em sua missão para “explorar e descobrir a vasta e perigosa terra da América” em nome do Rei da França. Suas viagens o levaram à fundação da cidade de Québec em 1608 (uma modificação da palavra Algoquiana “kebec” que significa “onde o rio estreita”). Inspirada por esta fantástica aventura a Unibroue criou a Don de Dieu, uma cerveja de trigo tripla no estilo de abadia refermentada na garrafa.

2013-05-25 20.55.38Aroma: complexos aromas de baunilha, flores e mel . Aparência: ligeiramente turva esta cerveja possui coloração amarelo claro com boa formação de espuma. Paladar: seu amargor é baixo e o paladar bastante equilibrado. Um boa opção (se encontrada no Brasil – comprei a minha nos EUA) para degustação e comparação com a Delirium Tremens.

Esta cerveja recebeu as seguintes premiações:

  • Mondial de la Bière – Medalha de Ouro em 2011
  • World Beer Championship – Medalha de Ouro em 2001, 2005 e 2010
  • World Beer Championship – Medalha de Prata em 2011
  • The World Beer Awards – The Best American Wheat Beer em 2010

A harmonização recomendada pela Unibroue é queijo de cabra, carnes brancas e salsichas.

A Unibroue recomenda o envelhecimento da cerveja pois, como qualquer grande vinho, sabores são desenvolvidos com a maturação da cerveja. O tempo de maturação na garrafa recomendado pela cervejaria é de 2 a 3 anos.

DDD1Características:

ABV: 9,0%
IBU: 10,5
Estilo: Specialty Beer / 6 – Tripel
Temperatura de Consumo: 8ºC a 12ºC
Copo recomendado: Tulipa ou Taça

Nota: Algoquiano é o povo nativo americano que habita o nordeste da América do Norte e que são aparentados, cultural e linguisticamente, às tribos Odawa e Ojibwe.